Chikungunya: aprenda como tratar as dores causadas por essa doença

Para amenizar a dor e o inchaço das articulações causada pela Chikungunya deve-se seguir o tratamento indicado pelo médico que pode incluir o uso de Paracetamol, compressas frias e também beber muitos líquidos como água, chá e água de coco.

A Chikungunya não é uma doença grave, no entanto os seus sintomas podem ser bastante limitantes, já que as articulações ficam bastante inflamadas, o que causa muita dor. Por causa disso, em alguns casos o tratamento da Chikungunya pode ser bem prolongado.

Quanto tempo leva para curar a Chikungunya?

Geralmente, o tratamento dura entre 7 a 30 dias, mas a dor nas articulações podem continuar por mais de 1 ano, sendo necessário, nesses casos, fazer exercícios físicos específicos para o problema e a fisioterapia. E o repouso durante a fase aguda, que correspondem aos primeiros 10 dias da doença, é muito importante porque previne complicações e diminui a duração da doença.

Medicamentos para Chikungunya

Os medicamentos mais recomendados são Paracetamol e/ ou Dipirona para controlar a dor nos músculos e também nas articulações, no entanto outros como Cloridrato de Tramadol e Codeína podem ser indicados quando os primeiros não são suficientes para aliviar os sintomas.

Inicialmente pode ser recomendado o uso de uma combinação do Paracetamol com Codeína para aliviar a dor, por ser um analgésico mais forte, e o Tramadol pode ser usado em último caso, mas deve ser consumido com cautela por idosos e pessoas que já tiveram convulsões e/ ou doenças no fígado ou nos rins.

Assim como na dengue os medicamentos que não devem ser utilizados são Aspirina (ácido acetilsalicílico) e anti-inflamatórios como Ibuprofeno, Diclofenaco, Nimesulida e os Corticosteroides, devido ao risco de complicações relacionadas como problemas renais e sangramentos.

Tratamento para Chikungunya crônica

O tratamento para a Chikungunya crônica pode ser feito com o uso de corticoides como a Prednisona por até 21 dias, na dose recomendada pelo médico. Este medicamento, no entanto, não pode ser usado por portadores de doenças como diabetes, hipertensão, osteoporose, transtorno bipolar, insuficiência renal crônica, síndrome de Cushing, obesidade e de doenças cardíacas.

Os exercícios e a fisioterapia pode ser muito útil para controlar os sintomas e melhorar a movimentação das articulações sendo recomendado pelo profissional de educação física e o fisioterapeuta. Em casa a pessoa pode realizar diariamente alguns alongamentos, devendo evitar longas caminhadas e muitos esforços. As compressas frias são mais recomendadas e podem ser usadas durante 20 minutos para diminuir a dor nas articulações.

Compre agora este produto na Caveira Suplementos

Sinais de melhora

Os sinais de melhora surgem quando o organismo é capaz de eliminar o vírus e incluem a diminuição dos sintomas.

Em alguns casos específicos, o cansaço, a dor e o inchaço articular podem se manter após a cura da doença e, por isso, o clínico geral pode recomendar sessões de exercícios e fisioterapia para ajudar a diminuir o desconforto.

Sinais de piora

Quando o tratamento não é realizado de maneira adequada, ou o sistema imune se encontra alterado, podem surgir sinais de piora como febre acima de 38º por mais de 3 dias e piora da dor nas articulações, levando à artrite, que pode persistir por vários meses.

Em casos muito raros a Chikungunya pode ser fatal. Nesse caso a doença pode causar miosite, um tipo de inflamação nos músculos, que pode até mesmo levar a óbito porque o sistema imune começa a atacar os músculos do corpo. Os sintomas podem começar a se manifestar cerca de 3 semanas depois do diagnóstico da doença.

Complicações e sinais de alerta para voltar ao médico

É importante voltar ao médico após o início do tratamento, caso a febre se mantiver por 5 dias ou se surgirem outros sintomas que podem indicar complicações como sangramento, convulsões, desmaio, dor na região do tórax e vômitos frequentes. Nestes casos a pessoa pode ter que ficar internada no hospital para receber o tratamento específico por profissionais da saúde.

Siga o Personal André Zaady nas redes sociais:

Instagram

Facebook